Apenas o fim do mundo - Autor | companhia brasileira de teatro
Patrocínio

Apenas o fim do mundo – Autor

Apresentação | Trajetória | Ficha técnica  | PrêmiosFotos | Críticas 

Jean Luc-Lagarce estudou filosofia, foi diretor, dono de companhia, autor, ator e editor. Em pouco tempo nos legou uma obra forte e rica. Com vinte anos ele fundou sua companhia, Le Théâtre de la Roulotte, com a qual montou inúmeros autores e seus próprios textos. Escreveu e ensaiou até o fim da sua vida muitas peças, mas também ensaios, editoriais, artigos, diários, etc. Na década de 90, muitos encenadores começaram a descobrir esta escrita delicada, sofrida, dolorosa, que fala dos conflitos permanentes da família e da dor do não-dito. Joël Jouanneau, Jean-Pierre Vincent, Alain Fromager, François Berreur, Philippe Delaigue, Philippe Sireuil, Stanislas Nordey montam e remontam os seus textos, que já foram traduzidos e montados em diversas línguas. No Brasil, Juste la fin du monde foi seu primeiro texto a ser traduzido, publicado e encenado pela companhia brasileira de teatro.  Seu teatro permeia todos os registros e gêneros, os personagens tentam reinterpretar suas vidas, recuperar o tempo perdido. Em Berlim, no ano de 1990, já sabendo que sofria de aids, que Jean-Luc Lagarce escreveuJuste La fin du monde(Apenas o fim do mundo). Le Pays Lointain (O País distante), sua última peça, concluída antes da sua morte e volta à mesma história de Apenas o fim do mundo, à mesma família, sempre em torno da temática do regresso. Lagarce morreu em 1995. Ele tinha apenas 38 anos.