• Publicações
  • Audiovisual
  • Atividades até 2010
  • até 2020
  • até hoje

DRAMATURGIA

# DESCARTES COM LENTES de Paulo Leminski, prefácio Nadja Naira. Editora Arte&Letra 2024

# SEM PALAVRAS Texto de Marcio Abreu. Editora Cobogó 2023

# PRETO Texto de Grace Passô, Nadja Naira e Marcio Abreu. Editora Cobogó 2019

# PROJETO bRASIL Texto de Marcio Abreu com colaboração de Giovana Soar, Rodrigo Bolzan e Nadja Naira. Editado juntamente com MARÉ, texto de Marcio Abreu. Editora Cobogó 2016

# KRUM Texto de Hanoch Levin. Tradução de Giovana Soar. Adaptação de Marcio Abreu e Nadja Naira. Editora Cobogó 2016

# VIDA Texto de Marcio Abreu. Revista ENSAIA n.1 dezembro de 2015

# VIDA Texto de Marcio Abreu. Tradução de Thomas Quillardet. Publicado pela Maison Antoine Vitez, numa coletânea de novas dramaturgias latino-americanas. Tradução de Thomas Quillardet. França em 2012

# SUITE 1 Texto de Philippe Minyana. Tradução: Giovana Soar. Edições Bilíngüe. Edição: parceria entre o Consulado Geral da França em SP e a Imprensa Oficial do Estado de SP. Coleção Palco sur Scène 2009

# APENAS O FIM DO MUNDO Texto de Jean-Luc Lagarce. Tradução: Giovana Soar. Edições Bilíngue. Edição: parceria entre o Consulado Geral da França em SP e a Imprensa Oficial do Estado de SP. Coleção Palco sur Scène 2006

ARTIGOS, TESES E CITAÇÕES

  • Convívio e presença como dramaturgia – A dimensão da materialidade e do encontro nas criações da Companhia Brasileira de Teatro. Dissertação de Mestrado de Luciana Eastwood Romagnolli . Revistas.usp.br/salapreta. Belo Horizonte, 2013
  • Através das Paredes: A Cenografia como escrita Alegórica. Dissertação de Mestrado de Fernando Marés Moreira de Castilho. UDESC – Centro de Artes – Programa de Pós-Graduação em Teatro Florianópolis, 2014
  • Artigo Agonia e trânsito. Fernando Marés Moreira de Castilho – site Questão de Crítica 2014
  • Dossiê sobre a Companhia Brasileira de Teatro. Texto de Patrick Pessoa. Revistas.usp.br/salapreta. Rio de Janeiro, 2016
  • A arte do encontro: uma etnografia da companhia brasileira de teatro e do PROJETO bRASIL. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro de Cauê Krüger. Rio de Janeiro 2017
  • À sombra do Vampiro: 25 anos de teatro de grupo em Curitiba. Organização Walter Lima Torres. Kotter Editorial. Curitiba 2018
  • A companhia brasileira encena a dramaturgia francesa, de Luciana Eastwood Romagnolli – USP e Giovana Soar – Teatro em francês quando o meio não é a mensagem, organização de Walter Lima Torres Neto. Editora UFPR. Curitiba, 2018
  • Uma conversa à mesa de chá: estudos sobre atuação contemporânea a partir de três peças brasileiras. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro de Bárbara Almeida Mazzola. Outubro, 2018
  • Artigo Deslocados, Imagens Evocadas: Nova Dramaturgia e Performance em PROJETO bRASIL, de Cauê Krüger. Revista Iluminuras 2019
  • Artigo Palavras, corpos e cores: dramaturgia e performance em PROJETO bRASIL e PRETO, de Cauê Krüger. Revista de Antropologia da UFSCAR 2020

Travessias 2021
O documentário TRAVESSIAS foi criado a partir do processo de criação do espetáculo Sem Palavras realizado no Teatro Oi Futuro Flamengo entre junho e agosto de 2021.
Dirigido por Clara Cavour e Marcio Abreu, o documentário tenta dar conta do processo de criação de Sem Palavras, último espetáculo criado pela companhia brasileira de teatro, no momento final de sua construção, no Teatro Oi Futuro Flamengo, onde projeto artístico, pensamentos e desejos criativos ganham corpo e se transformam numa peça de teatro.
Duração: 53 minutos

Uma produção da companhia brasileira de teatro
Em co-produçãocom KünstlerhausMousonturmFrankfurt amMain/GE,
Théâtre Dijon Bourgogne –Centre DramatiqueNational/FR, A Gente Se Fala Produções Artísticas –Rio de Janeiro/BR
Apoio: PassagesTransfestivalMetz/FR.
Correalização: Centro Cultural Oi Futuro
Projeto realizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e Secretaria de Cultura.
Patrocínio: Oi, Governo do Estado do Rio de janeiro e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa

DOC TRAVESSIAS

Antes de tudo 2021
Nesse mini-documentárioa Cia. Brasileira de Teatro volta no tempo e revê as imagens da trajetória de mais de duas décadas de história. Ao longo do vídeo, a companhia, sediada em Curitiba (PR), tem como ponto narrativo a trilogia composta pelos trabalhos PROJETO bRASIL(2015), PRETO (2017) e Sem Palavras (2021).
Dentre as centenas de horas de gravações de ensaios, encontros, conversas, leituras, composições e reuniões, a Cia. Brasileira mostra os momentos íntimos de suas criações e, de dentro para fora, convida seus artistas criadores e se deixarem levar pelas memórias teatrais.
Duração: 33 minutos
++ De Memória é um projeto que apresenta histórias de companhias relevantes da cena teatral brasileira, que produzem um material artístico em vídeo com registros, relatos, fragmentos e os processos históricos que vivenciaram e que constituíram como parte de sua história.
Realização SESC SP

Ficha Técnica:
Criação e direção: companhia brasileira de teatro
Roteiro: Giovana Soar e José Maria
Montagem: Aristeu Araújo
Produção: José Maria
Músicas originais: Felipe Storino
Imagens de arquivo: Acervo da companhia
Legendas e Lse: Ricardo Barbosa
Edição de Som Adicional: Luiz Lepchak
Administração: Cássia Damasceno

Em Companhia 2020
A atriz Renata Sorrah e o dramaturgo e diretor Marcio Abreu constroem uma leitura-performance a partir de fragmentos dramatúrgicos das obras em que Renata atuou junto à companhia brasileira de teatro. Além de textos de Esta Criança, Krum e Preto, os 3 espetáculos que construíram juntos, Renata apresentará trechos de outras obras que auxiliaram na pesquisa e criação dos trabalhos, e trechos de outras peças de sua trajetória, numa dramaturgia assinada por Marcio.
A ação se articula a partir da fala de uma mulher em sua casa em outubro de 2020. Apesar de estar sozinha ela evoca as vozes e a companhia de artistas que a ajudam a seguir em frente. Uma sequência de momentos de intensidade de uma atriz. A teatralidade como potência inventiva e ativadora dos nossos sentidos de percepção do mundo, do momento presente, da vida agora. O planeta balançando. Isolamentos. As sociedades humanas se debatendo sem sentido. Para quem vamos falar neste momento? Que vozes queremos ouvir? Que imagens queremos descrever? Quem fala? Quem escuta?

Duração: 38 minutos

Ficha Técnica
Com Renata Sorrah
Direção e dramaturgia Marcio Abreu
Colaboração Felipe Soares
Criação e Produção companhia brasileira de teatro
Live realizada no dia 05/07/2020 pelo Sesc Ao Vivo e Sesc São Paulo
Live realizada no dia 15/10/2020 pelo Youtube do Sesc Ceará.
20.000 visualizações

projeto b 2020
O projeto a seria, por exemplo, estarmos reunidos num teatro. Ou ainda nas ruas. Ocupando os espaços públicos. Vivendo plenamente as singularidades dos nossos modos de existência. Dando sentido ao convívio e às praticas coletivas de coexistência. Por muitos motivos viemos parar aqui. Certamente somos corresponsáveis pelo estado das coisas e integramos os movimentos de transformação do mundo. Que gestos artísticos podemos propor a partir desse lugar de agora e que povoem a paisagem devastada do hoje com imagens de vida? Pensamos em projeto b como ação concreta agora, como micropolítica, como lado b do disco, o que ouvimos depois, mas permanece marcado para sempre, como aquilo que não está inteiramente revelado, mas que existe nas brechas, age por dentro, potencializa-se no “entre”, continua vibrando, como vozes dissidentes que reagem ao silenciamento e afirmam-se com seus corpos e suas histórias, com força de transformação. Com dramaturgia e direção de Marcio Abreu, o ator Rodrigo Bolzan ativa sua presença e sua memória projetada para o futuro, através de referências presentes em obras como PROJETO bRASILe Oxigênio, ambas realizadas pela companhia brasileira de teatro.
Duração: 36 minutos

Ficha Técnica
Com Rodrigo Bolzan
Dramaturgia e direção Marcio Abreu
Colaboração artística Giovana Soar,
Nadja Naira, Cássia Damasceno,
José Maria e Erom Cordeiro
Criação e produção companhia brasileira de teatro
Live realizada dia 24/7/2020 pelo Sesc Ao Vivo / Sesc SP

Pensamento é susto 2021
Uma performance virtual a partir do espetáculo Descartes com Lentes. Um embate entre o método de pensar do homem branco ocidental e os fluxos de pensamentos vibrantes e brilhantes dos modos de existência no sul do mundo (de onde falamos Na sede da companhia brasileira no centro da cidade de Curitiba.
Duração 43 minutos

Ficha Técnica
Com Nadja Naira
Texto de Paulo Leminski
Direção Marcio Abreu
Camera Paulo Rosa
Criação e produção companhia brasileira de teatro
Live realizada dia 18/04/2021 nos canais do SESC SP e da companhia brasileira de teatro

Companhia Brasileira de Teatro 20 anos -2020
Mini-documentário sobre 20 de trajetória da companhia brasileira de teatro.
Umas das características mais importantes da companhia brasileira de teatro, ao longo de sua trajetória de 20 anos de trabalho continuado, são as múltiplas conexões profissionais e humanas que vem estabelecendo ao longo tempo, através de inúmeras ações nos âmbitos de pesquisa, criação, formação, circulação, distribuição, difusão e acessibilidade. A companhia brasileira de teatro é, hoje, uma das mais importantes e reconhecidas companhias profissionais do Brasil. Fundada e estabelecida em Curitiba PR, conectada com o país e com o mundo.
Duração: 10 minutos

Ficha Técnica
Integrantes Marcio Abreu, Giovana Soar, Cássia Damasceno, Nadja Naira e José Maria
montagem vídeo ARISTEU ARAÚJO
trilha sonora FELIPE STORINO
Criação e Produção companhia brasileira de teatro

Escutas Coletivas 2020

Série de escutas coletivas compartilhadas de peças sonoras. O encontro propôs debates entre público e a equipe criativa, logo após a escuta/vivência das obras.  

# MARÉ, escrita e dirigida por Marcio Abreu, desenho sonoro do músico e compositor Felipe Storino, e nas vozes de Cássia Damasceno, Fabio Osório Monteiro, Felipe Storino, Giovana Soar, Grace Passô, Key Sawao, Nadja Naira.

2010

Meu nome – Espetáculo resultado do Projeto de intercâmbio com a Casa da Ribeira em Natal/RN, com educandos entre 14 e 18 anos, estudantes de escolas públicas que integram o programa ArteAção com apoio do Instituto Ayrton Senna. Prêmio Funarte de Interações Estéticas.

Distraits, nous Vaincrons – Criação e apresentação de evento teatro/musical a partir da obra do poeta Paulo Leminski. Desenvolvido em parceria com a Compagnie Jakart/Mugiscué no teatro da Maison de La Poésie em Paris. Exposição de fotos e haikai do autor. Distraits, nous Vaincrons fez parte do processo de pesquisa do Projeto VIDA.

2009

Os Trabalhos e os Dias – Leitura dramática de texto de Michel Vinaver. Traduzido em oficina ministrada por Giovana Soar na Aliança Francesa em Curitiba. Café Babete e Teatro Novelas Curitibanas. Elenco: Marcio Abreu, Paulo Alves, Nadja Naira, Giovana Soar e Cassia Damasceno. Direção: Marcio Abreu.

Fórum Teatral França Brasil – Iniciativa durante o Ano da França no Brasil, a companhia brasileira recebe a Cia. Os Fofos Encenam, de São Paulo e integrantes das companhias francesas, o Théâtre de La Tentative e a Compagnie Jackart/Mugiscué. Oficinas, debates e apresentações abertas ao público. Casa Hoffman e a sede da companhia brasileira, Curitiba/PR.

companhia brasileira LÊ LEMINSKI – Leitura dramática com textos de James Joyce, Becket, Petrônio, John Lennon, todos traduzidos por Paulo Leminski. Evento de pesquisa do Projeto VIDA, que a companhia desenvolveu entre 2008/2010. Na sede da companhia e no Encontro de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba. Elenco: Giovana Soar, Nadja Naira, Ranieri Gonzalez, Rodrigo Ferrarini e Paulo Alves. Direção Marcio Abreu.

A VIAGEM – Experimento cênico que consiste em propor ao espectador uma viagem sensorial. De olhos vendados, um espectador é conduzido por um ator que lhe narra sua história. Projeto viabilizado através do Edital de Ocupação do Teatro Novelas Curitibanas da Fundação Cultural de Curitiba – Curitiba PR. Concepção e Direção: Giovana Soar e Nadja Naira, a partir de ideia original da diretora francesa Léa Dant.

2007

Projeto COPI – Projeto sobre a obra do autor franco-argentino COPI, envolvendo montagem de textos, exposição de desenhos e fotos, leituras dramáticas, tradução e edição dos textos “Eva Perón”, “Loretta Strong” e “A Geladeira”. Em parceria com o diretor francês Thomas Quillardet. Realizado no Teatro Novelas Curitibanas e Festival RioCenaContemporânea no Rio de Janeiro. Elenco: Claudete Pereira Jorge e Márcio Vito.

Mostra Lagarce – Ciclo de Dramaturgia Contemporânea

Apresentação da peça Apenas o fim do Mundo e da leitura Do Luxo e da Impotência. Direção: Marcio Abreu. Sede Cia dos Atores – Rio de Janeiro/RJ.

2006 

Semana Lagarce – Lançamento da edição bilíngue de Apenas o Fim do Mundo de Jean-Luc Lagarce, tradução de Giovana Soar, coleção Palco sur Scène, na Biblioteca Mário de Andrade em São Paulo. Leitura do texto Do Luxo e Da Impotência, de Jean-Luc Lagarce. Direção: Marcio Abreu. Elenco: Luis Melo, Simone Spoladore e Nadja Naira.

Evento promovido pelo Consulado Geral da França em SP, ECA-USP e a Prefeitura de São Paulo, no Teatro Laboratório da ECA-USP (Universidade de São Paulo).

Polifonias – Peça criada para a reabertura do Teatro Novelas Curitibanas dentro do projeto “Sob a Influência – 5 obras inspiradas por Curitiba”, do qual participaram os diretores Edson Bueno, Felipe Hirsch, Fernando Kinas e Marcelo Marchioro. Dramaturgia e direção Marcio Abreu. Elenco: Nadja Naira e Chiris Gomes. Participações Musicais Edith de Camargo e Gabriel Schwartz

2005

Daqui a Duzentos Anos – Espetáculo produzido pelo ACT – Ateliê de Criação Teatral, com textos de Anton Tchekhov. Direção e dramaturgia Marcio Abreu. Iluminação: Nadja Naira. O espetáculo realizou temporadas em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro e circulou pelas principais cidades do país.

2004

Grupo de Estudos de Tchekhov – Marcio Abreu coordenou em parceria com o ator Luis Melo no ACT – Ateliê de Criação Teatral em Curitiba PR um grupo interdisciplinar de estudos sobre a obra de Tchekhov, realizando uma série de leituras dramáticas e performances. 

O Empresário – Peça/ópera criada a partir da obra de Wolfgang Amadeus Mozart. Direção e Adaptação de Marcio Abreu e Beto Lanza. Direção Musical Osvaldo Colarusso. Temporada no Espaço SESC Copacabana, patrocínio SESC Rio de Janeiro RJ.

2003

Opera Illustrata – ciclo de 07  concertos didáticos de óperas – Tosca, O Elixir do Amor, A Flauta Mágica, Fausto, Júlio César, Colombo e Cavaleria Rusticana. Projeto da Fundação Cultural de Curitiba. Direção: Marcio Abreu e Beto Lanza. Assistência de direção: Giovana Soar. Iluminação: Nadja Naira. Maestros: Osvaldo Colarusso, Roberto de Regina, Júlio Medaglia, Paulo Esper. Teatro Londrina, Curitiba.

2000

A Vida é cheia de som e fúria – Co-produção com a Sutil Companhia de Teatro. Texto: Nick Hornby. Direção: Felipe Hirsch. A peça estreou em Curitiba e cumpriu temporadas nas principais cidades do país.

1999

Adeus, Robinson! – Espetáculo a partir de um texto radiofônico de Julio Cortázar. Direção: Marcio Abreu. Cumpriu duas temporadas em Curitiba. No elenco Marcelo Munhoz, Moacir Leal, Wynia Araújo, integrantes do Grupo Resistência de Teatro.

2020

Mini Documentário Bem-Vindos à Espécie Humana –  lançamento, pelo Youtube do Sesc Pinheiros, sobre o processo de criação do espetáculo.

Por que não vivemos? – temporada em espaço virtual, com apresentação durante 3 dias consecutivos dos 3 ATOS da peça, canal do Youtube da companhia.

Curso Dramaturgia, Performance e processos criativos no Teatro Contemporâneo com Marcio Abreu, Giovana Soar e Nadja Naira – on line

Em Companhia –  A atriz Renata Sorrah e o dramaturgo e diretor Marcio Abreu constroem uma leitura-performance a partir de fragmentos dramatúrgicos das obras em que Renata atuou. Lives realizadas pelo Sesc Ao Vivo e Sesc São Paulo e pelo Youtube do Sesc Ceará. 

projeto b – Com dramaturgia e direção de Marcio Abreu, o ator Rodrigo Bolzan ativa sua presença e sua memória projetada para o futuro, através de referências presentes em obras como PROJETO bRASIL e Oxigênio. Live realizada pelo #emcasacomosesc e Sesc São Paulo.

Curso Dramaturgias do Hoje e do Amanhã – Módulos 1 e 2 – Os módulos deste curso, ambos com caráter expositivo, abordam de maneira analítica, contextual e relacional um repertório dramatúrgico e de processos criativos associados às experiências de pesquisa e criação de Marcio Abreu junto a companhia brasileira de teatro, ao Grupo Galpão e a outrxs artistas e coletivos.

Escutas Coletivas – Série de escutas coletivas compartilhadas de peças sonoras. O encontro propôs debates entre público e a equipe criativa, logo após a escuta/vivência das obras.  

# MARÉ, escrita e dirigida por Marcio Abreu, desenho sonoro do músico e compositor Felipe Storino, e nas vozes de Cássia Damasceno, Fabio Osório Monteiro, Felipe Storino, Giovana Soar, Grace Passô, Key Sawao, Nadja Naira. 

# LUTO, exercício sonoro a partir da peça Rubricas de Israël Horovitz. Tradução, Adaptação e Direção: Giovana Soar. Com Giovana Soar, Helen Kaliski e Rodrigo Ferrarini. Trilha e ambientação sonora e edição de áudio: Jo Mistinguett.

As peças sonoras MARÉ e LUTO participaram em 2021 do podcast Ficções Itaú Cultural.

2018

Ciclo de Oficinas com Bruna Lessa, Fernando Marés, Márcia Rubin, Isadora Flores, Giovana Soar, Nadja Naira e Marcio Abreu. Atividade paralela do Projeto PRETO, na sede da companhia brasileira de teatro

2017

Uma empresa exaustiva – Leitura do texto de Hanoch Levin. Elenco: Cris Larin, Edson Rocha e Ranieri Gonzalez. Direção: Giovana Soar e Nadja Naira. Na sede da companhia brasileira de teatro

2016

A cidade sem Mar – Experimento cênico sobre a espera. Convidamos o público a esperar conosco. Esperar o quê? Não importa, esperar juntos! Estreou dentro da programação da CURITIBA MOSTRA no Festival de Teatro de Curitiba. Idealizada pelo Espaço Cênico. Textos de Manoel Carlos Karam. Direção e Adaptação: Nadja Naira e Giovana Soar.

2014

Café Philosophique – Leitura de cenas do autor francês Jean-Michel Ribes. Com Giovana Soar e Edson Rocha. Aliança Francesa de Curitiba.

Projeto Logo Ali – Oficina, mostra de processo de trabalho e apresentações das peças Isso te Interessa? e Descartes com Lentes. SESC Ipiranga SP.

2011/2014 

Nus, Ferozes e Antropófagos – Intercâmbio que originou o espetáculo de mesmo título, com a Compagnie Jackart/Mugiscué e o CDN de Limoges, Théâtre de L’Union. Projeto desenvolvido em 6 etapas de trabalhos nos 02 países, entre 2011 e 2014.

2007/2009/2014 

Acto I, II, III – Eventos de intercâmbio entre o Grupo Espanca! (MG) e o Grupo XIX de Teatro (SP), em Belo Horizonte MG. Em 2014 o Grupo Magiluth de Recife (PE) passou a integrar o evento.

2013

Taubira – Performance a partir dos discursos de Christiane Taubira sobre a aprovação da lei para a união de casais de mesmo sexo e a adoção. Elenco: Rodrigo Bolzan e Nadja Naira. Direção: Marcio Abreu. Festival de Cenas Curtas do Galpão Cine Horto , Belo Horizonte MG.

Ocupação Complexo Duplo no Teatro Glaucio Gil Rio de Janeiro. Apresentações dos espetáculos Isso te Interessa? e Descartes com Lentes. Ciclo de leituras de textos de Joël Pommerat: O Chapeuzinho Vermelho’ e ‘Teatros em Presença’, direção Marcio Abreu. Trechos de ‘Minha câmara fria’, direção Philipe Vidal. Trechos de ‘Estremeço’, direção de Emílio de Melo.

2013/2012/2011

Projeto Rumos Teatro – Instituto Itaú Cultural SP – Evento de intercâmbio com companhias de todo o Brasil. Apresentação de cena resultante do trabalho com o Grupo Espanca! (MG) – Troca de Pacotes.

2012/2011
Na Companhia de… Evento paralelo dentro do Festival de Teatro de Curitiba. Programação do Teatro HSBC – Apresentações dos espetáculos Isso te interessa? e Oxigênio. Companhias convidadas: Grupo Magiluth (PE), Phila7 (SP), Mungunzá (SP), Trio Quintina (PR). Oficinas e leituras dramáticas com os convidados.

2021

Documentário ANTES DE TUDO – A companhia brasileira de teatro revê as imagens da trajetória de mais de duas décadas de história. Criação e direção: companhia brasileira de teatro. Roteiro: Giovana Soar e José Maria. Montagem: Aristeu Araújo. Projeto Projeto De Memória SESC SP

Travessias –  Mostra do processo de criação da peça Sem Palavras. No Teatro do SESC Ipiranga em São Paulo, no projeto SESC AO VIVO. E no Teatro do OI FUTURO no Flamengo, Rio de Janeiro. Mediação de Helena Vieira.

Documentário TRAVESSIAS com direção de Clara Cavour e Marcio Abreu, sobre o processo de criação da peça Sem Palavras.

Pensamento é susto – adaptação para formato virtual do experimento cênico Descartes com lentes. Transmitido direto da sede da companhia em Curitiba PR. Projeto SESC AO VIVO

Categories:

Tags:

Comments are closed


Próximos eventos

AO VIVO [dentro da cabeça de alguém]

de 22 de agosto a 1º de dezembro de 2024

Teatro do Sesi-SP, no Centro Cultural Fiesp

Avenida Paulista, 1313 - Jardins São Paulo