Ator, diretor e dramaturgo, natural do Rio de Janeiro, sua formação tem passagens pela EITALC (Escola Internacional de Teatro da América Latina e Caribe e pela ISTA, (Escola Internacional de Antropologia Teatral). Nos anos 1990, em Curitiba, fundou o Grupo Resistência de Teatro, com o qual trabalhou por 6 anos.

Diretor da companhia brasileira de teatro desde 1999, sediada em Curitiba, desenvolve pesquisas e processos criativos em intercâmbio com artistas de várias partes do país e também de outros países.

Entre os seus principais trabalhos estão:

A Vida é Cheia de Som e Fúria, co-produção da com a Sutil Cia de Teatro, trabalho como ator (2000);

Volta ao dia…, texto e direção (2002);

O Empresário, ópera de Mozart, adaptação e direção (2004);

Suíte 1, de Philippe Minyana, direção (2004);

Daqui a duzentos anos, textos de Anton Tchekhov, dramaturgia e direção, com ACT e Luis Melo (2004/2005);

Apenas o fim do mundo, de Jean-Luc Lagarce, direção (2005/2006);

Polifonias, dramaturgia e direção (2006);

O que eu Gostaria de dizer, dramaturgia em colaboração com os atores Luis Melo, Bianca Ramoneda e Marcio Vito e direção (2008);

Caixapreta – Faço minhas as suas palavras, direção e criação em parceria com a atriz Bianca Ramoneda (2009);

Noël, espetáculo cênico-musical sobre a obra do compositor Noel Rosa (2010);

Vida, texto e direção (2010);

Oxigênio, de Ivan Viripaev, adaptação e direção (2010);

CYRK, espetáculo cênico-musical com o Trio Quintina, roteiro e direção (2011);

Isso te interessa?, de Noëlle Renaude, tradução, adaptação e direção (2011);

De Verdade, adaptação do romance do autor húngaro Sándor Márai, com os atores Kika Kalache e Guilherme Piva (2012);

Esta Criança, co-produção com a atriz Renata Sorrah, direção (2012);

Enquanto estamos aqui, solo com a coreógrafa e dançarina Marcia Rubin, direção e roteiro (2012).

Ainda em 2012 escreveu um adaptação de Os três Porquinhos para a Commedie Française, em Paris e escreveu a peça L’histoire du rock par Raphaelle Bouchard, em Gap e Limoges, na França, ambas dirigidas pelo francês Thomas Quillardet.

Em 2012 foi escolhido como personalidade teatral do ano pelo jornal Folha de São Paulo. Recebeu o Prêmio SHELL RJ de melhor direção pelo espetáculo Esta criança. A peça Isso te interessa?, de Noëlle Renaude, recebe em 2012 o Prêmio APCA e o Prêmio Bravo! de melhor espetáculo do ano, além de 5 indicações ao Prêmio Questão de Crítica, levando o prêmio de melhor diretor.

Em 2013 colaborou na direção da peça Cine Monstro, de Daniel MacIvor, dirigida e interpretada por Enrique Diaz. Dirigiu Nús, ferozes e antropófagos, em colaboração com a companhia francesa Jakart/Mugiscué e o Centro Dramático Nacional de Limousin.

Em 2015 dirigiu KRUM de Hanock Levin numa segunda parceria de produção com a atriz Renata Sorrah, que renderam muitos prêmios como os de melhor espetáculo (Cesgranrio e Questão de Crítica). Ainda em 2015, também escreveu e dirigiu PROJETO bRASIL com os parceiros da companhia brasileira de teatro.

Em 2016 dirigiu o renomado Grupo Galpão no espetáculo NÓS, texto escrito em parceria com Eduardo Moreira, e em 2018 também dirigiu o espetáculo OUTROS.

Em 2017 coordenou e dirigiu o projeto PRETO da companhia brasileira de teatro, parceria com a atriz e dramaturga Grace Passô e com a atriz Renata Sorrah.

Em 2018 dirigiu outra adaptação de Tchekhov, POR QUE NÃO VIVEMOS com Camila Pitanga e a companhia brasileira.

Em 2022 escreveu e dirigiu SEM PALAVRAS com a companhia brasileira. Recebeu o Prêmio SHELL RJ e o Prêmio APTR de melhor dramaturgia da peça SEM PALAVRAS.

Dirigiu em 2023 o projeto VOO LIVRE com a companhia brasileira e parceria de Renata Sorrah.

Orienta regularmente desde os anos 1990, oficinas, cursos, seminários e palestras relacionados ao trabalho do ator e à criação dramatúrgica. em 2020 orientou o Núcleo de Direção do SESI PR. Segue ministrando oficinas de dramaturgia em diversas partes do país, além de atividades de curadoria e intercâmbio com outros artistas nacionais e internacionais.

Entre 2019 e 2021 foi curador do Festival de Teatro de Curitiba ao lado de Guilherme Weber.

Em 2012, teve seu texto Vida, publicado na França, pela Maison Antoine Vitez, numa coletânea de Énova dramaturgia latino-americana.

Tem publicado pela Editora Cobogó os textos: SEM PALAVRAS, PRETO, PROJETO bRASIL e MARÉ.

Categories:

Tags:

Comments are closed


Próximos eventos

OUTRAS PALAVRAS
🎭 Curso com Marcio Abreu - Residência de Composição Dramatúrgica e Escritas Criativas
📆 De 26 de fevereiro a 01 de março de 2024
⏰ De segunda a sexta, das 19h às 23h
🎯 Curso Presencial, em São Paulo (Sumaré)

Promovido pelo Centro Cultural - Escola de Audiovisual e Artes Cênica INBOX, inscrições pelo site